sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Minha casa é..... FALA AMÉLIA!!

Hoje nossa convidada especial do FALA AMÉLIA é a Nana do blog Manga com Pimenta. E ela nos enviou uma matéria super legal sobre as coisas que temos em casa, o que devemos jogar fora, etc...


 A foto acima é ilustrativa, e não da blogueira que nos enviou o texto.


A minha casa é… {o mundo das tranqueiras!} (Por Nana Richetti)


( ) um verdadeiro museu;
( ) o lixão é aqui;
( ) não guardo nada, obrigada;
( ) ganho algo, mas logo repasso.
Tá, não precisa assinalar, vamos deixar todas as questões em branco e pensar no modo que organizamos a nossa casa ; Essa postagem entra naquela que falei das “dez coisas que eu odeio em mim”, pra começar 2011 com a vida mais feliz.
Organizar não é manter tudo no lugar, é saber o que presta e não presta dentro de casa. Muitas vezes ganhamos algo que olhamos e dizemos para si mesmas“o que eu vou fazer com isso?? My god”. Acaba guardando, por que foi dado por uma pessoa querida ou até quem sabe, um dia terá alguma utilidade.
Quando eu li essa matéria da Folha, fiquei pensando na organização e quem sou eu. Não sabia que algo tãooo bobo de guardar as coisas pode ser algum sinal de depressão ou até TOC (não são todos os casos, compreenda, compreenda…).
Mas como eu não sou especialista e nem estou aqui para tratar de doença da cachola, achei bacanas algumas dicas para você se libertar de muitas coisas que guardamos em casa:
“Coisas quebradas, louças amareladas, panelas velhas, potes sem tampas ou vice e versa, roupas velhas, alimentos e cosméticos fora do prazo de validade, é tudo lixo.”
Ok, eu confesso que algumas roupas velhas viram pijamas aqui em casa, também uso até o osso as panelas (que duram sete anos, preciso de um conjunto novo urgente) e o resto, lixo… odeio juntar tranqueira. Ah eu tenho um espelho gigante que simplesmente quebrou (a história é longa e quem ficou com sete anos de azar foi um móvel da casa que fez isso com o espelho) e guardo porque ainda consigo ver “com que roupa eu vou trabalhar”. Eu ainda quero colar o espelho na parede e quem sabe, dar um ar mega fashion no micro pequeno mini apertamento.
“Objetos parados, aqueles que você comprou, ganhou, nunca usou e nem pensa em usar.”
Deus eu tenho isso no meu apartamento…
Eu tenho uma espremedor de frutas que nunca viu a luz do dia, continua lindo na caixa. Até pensei em dar, mas minha mãe falou que não, quando chegar os filhos será útil. Diz a matéria, se você usou algo uma vez na vida e outra na morte, tem tolerância de permanecer na casa, caso não, é melhor rever os seus conceitos. É eu preciso realmente rever os meus conceitos.
“Três xampus pela metade, esmaltes da mesma cor, cremes iguais…”
Tu é #aloka da lojinha do tratamento de beleza/maquiagem??
Eu tenho o que é necessário e só compro outro quando estiver no fim ou terminado o produto no potinho. Ufa, nesse ponto sou normal.
“Revistas e jornais com matérias não lidas podem ser recortados e guardados e receitas imprimidas em vez de guardar as revistas”
Bah, eu amo receita e guardo sim todas as revistas com receitas até eu fazer cada uma, fotografar e publicar. Ai eu descarto, já tenho virtualmente registrado.
“Roupas tem duração de dois anos, utensílios de cozinha, um ano, potes plásticos validade de dois anos, escovas, travesseiros e etc…”
Assim caminha a humanidade… ops, utensílios eu já joguei alguns fora, mas passou da tal data de um ano, roupas eu faço milagre e nem me perguntem como, já que a maquina de lavar que cuida disso. Potes normalmente eu jogo fora e nunca vi qual ano foi, assim com escovas e travesseiros. Eu até que sou normal?!
“Liberados, sem dor na consciência…”
Roupas que lembram alguma viagem (ixi, já dei, doei e nem sei), livros de estimação e utensílios de cozinha temáticos estão liberados. Ebaaa estou salva!!!
“Purgatório das tranqueiras para um mundo melhor”
Pelo menos na sua casinha, não é?!
O teste é bem simples, você pega aquele objeto que você não tem a certeza que um dia usará, coloque em um lugar visível durante um mês, se usou durante esse período, merece o céu da sua casa, se não usou, dê uma oportunidade para outra pessoa usar, assim, tua casa ou vida não virará um inferno das tranqueiras. Essa eu gostei e vou aplicar, só espero conseguir fazer essa terapia de choque (antes eu perguntarei para a pessoa ganhadora “tu vai cuidar bem, promete?! De todo o coração??”).
Ok acabou! Mas se você ficou interessada pelo assunto, pode ler mais aqui, a matéria é muito bacana.
Agora, vamos todas cuidar das nossas tranqueirinhas!


Nana, falou e disse, Valeu por nos enviar essa matéria.
Vc pode visitar o blog Manga com Pimenta e ver muitos assuntos interessantes por lá, que tal dar um pulinho agora?

2 Comentários:

Designer de interiores disse...

Oiii.. vim conhecer seu blog hoje.. ADOREI!!!
Cheinho de informações, já estou seguindooo!!!
Espero uma visita sua tbm!
Um grande beijo!

Ellen Inserilo
@ellen_inserilo
www.elleninserilo.com

Anônimo disse...

Aqui em casa é muito difícil convencer o pessoal a se desfazer do lixo... Aqueles potinhos de mantega aff que nojo/raiva... Jogo tudo fora (escondido é claro, pq dá briga)... --'

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Links legais:

AMÉLIAS DE SALTO © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO